Desenvolvimento Nacional  Sustentável

A Instituição adota práticas de Logística Sustentável, enquanto processo de coordenação do fluxo de materiais, de serviços e de informações, do fornecimento ao desfazimento, que considera a proteção ambiental, a justiça social e o desenvolvimento econômico equilibrado. Considera, portanto: critérios de sustentabilidade: parâmetros utilizados para avaliação e comparação de bens, materiais ou serviços em função do seu impacto ambiental, social e econômico;  práticas de sustentabilidade: ações que tenham como objetivo a construção de um novo modelo de cultura institucional visando a inserção de critérios de sustentabilidade nas atividades da Administração Pública; práticas de racionalização: ações que tenham como objetivo a melhoria da qualidade do gasto público e contínua primazia na gestão dos processos; coleta seletiva: coleta de resíduos sólidos previamente segregados conforme sua constituição ou composição; coleta seletiva solidária: coleta dos resíduos recicláveis descartados, separados  na fonte geradora, para destinação às associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis; resíduos recicláveis descartados: materiais passíveis de retorno ao seu ciclo produtivo, rejeitados pelos órgãos ou entidades da Administração Pública; material de consumo: todo material que, em razão de sua utilização, perde normalmente sua identidade física e/ou tem sua utilização limitada a dois anos; material permanente: todos os bens e materiais que, em razão de sua utilização, não perdem sua identidade física, mesmo quando incorporados a outros bens, tendo durabilidade superior a dois anos; inventário físico financeiro: relação de materiais que compõem o estoque onde  figuram a quantidade física e financeira, a descrição, e o valor do bem

As práticas de sustentabilidade e racionalização do uso de materiais e serviços abrangem as seguintes dimensões: material de consumo compreendendo, pelo menos, papel para impressão, copos descartáveis e cartuchos para impressão; energia elétrica; água e esgoto; coleta seletiva; qualidade de vida no ambiente de trabalho, compras e contratações sustentáveis, compreendendo, pelo menos, obras,

equipamentos, serviços de vigilância, de limpeza, de telefonia, de processamento de

dados, de apoio administrativo e de manutenção predial; e deslocamento de pessoal, considerando todos os meios de transporte, com foco  na redução de gastos e de emissões de substâncias poluentes.

 

As diretrizes de sustentabilidade são representadas pelos seguintes fatores: menor impacto sobre  recursos  naturais  como  flora,   fauna,   ar ,   solo  e  água; preferências para materiais,   tecnologias  e matérias-primas  de  origem  local; maior  eficiência  na  utilização  de  recursos  naturais  como  água  e  energia; maior  geração  de  empregos,   preferencialmente e  com mão  de  obra  local; maior  vida  útil  e menor  custo  de manutenção  do  bem  e  da  obra;  uso de  inovações  que  reduzam  a  pressão  sobre  recursos  naturais;   e origem  ambientalmente  regular  dos  recursos  naturais  utilizados  nos  bens,   serviços  e  obras.

 

 

 

 

 

 

Skip to toolbar